quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ecologia até na cama!


Não gosto de copiar textos de outras pessoas e colar no blog, mas o que eu vi sapeando no blog Salto Afiado foi irresistível. Adorei as dicas que a Peep Toe deu sobre o sexo ecologicamente correto e quis repassar para vocês, faxineiros! Confira as dicas abaixo:



Como ter uma vida ecossexual

Sim, até no sexo podemos ter posturas ecologicamente corretas. E claro que quem nos mostra o caminho é o Greenpeace! Os calientes ecologistas mexicanos fizeram um guia sobre sexo ecológico com dez pontos. Alguns bem interessantes, como transar de luz apagada, pois economiza energia! Posso dizer que sou mais adepta da economia de água. Banhos conjuntos são o máximo!Segue abaixo alguns dos pontos do sexo ecologicamente correto.

  • Sexo às Escuras - Apague a luz na hora do sexo, economiza energia. “É possível começar uma revolução energética da sua cama”, diz o texto.
  • Gastronomia Erótica Seletiva - Utilizem frutas como o guaraná, cerejas e framboesas com procedência orgânica e livres de pesticidas. Ostras, mariscos e camarões não são recomendados. “A pesca destes animais está destruindo os oceanos em um âmbito nunca visto”, afirma o Greenpeace mexicano.
  • Lubrificantes à Base de Água - Usem produtos à base de água, nunca de petróleo, como a vaselina. O texto destaca também que a saliva ainda é muito útil para resolver o assunto. “Grandes empresas petrolíferas estão destruindo o planeta. Não permita que se metam debaixo de seus lençóis”, diz a ONG, que completa: “Seja um escravo da paixão, não do pretróleo”.
  • Produtos e Acessórios Ecologicamente Corretos - A procedência da madeira com que é feita a cama e até instrumentos usados em relações sado-masoquistas também deve ser levada em consideração. Os materiais devem possuir certificados ambientais que garantam que venham de processos de extração sustentável de madeira.
  • Economia de Água - Eles recomendam banhos em conjunto (que coisa boa) para evitar o desperdício do recurso.

Faxineira: Fá

5 comentários:

Aquiles disse...

Legal a iniciativa do Greenpeace.

Só não sei é onde econtramos framboesas frescas, cerejas.

rsrsr

15 de outubro de 2008 12:42
Criska disse...

Vc tbm aderiu ao "Não é meu, mas é legal"?
Kkkkkkkkkkkk

15 de outubro de 2008 16:48
brunacelia disse...

Eu não acredito que perdi essa enquete...

A minha resposta é: ODEIO passar roupa também!!!

Nunca gostei... nunca passei bem. NEm quero aprender, senão ficarei refém igual a minha mãe. Ela passa tão bem, coitada, que não consegue achar nenhuma passadeira que seja tão boa... coitada de novo.

Mesmo meu ferro sendo um Wallita psicodélico, rosa e laranja, que minha mãe deve ter comprado na intenção de me fazer gostar do serviço, (Coitada!) não adiantou nada.. ehheheh

Mas a conclusão é: eu não passo rou pa nem amarrada... eu pago alguém, passo fome, mas não passo... hehee

16 de outubro de 2008 07:14
Talita disse...

POutz, nem tenho ferro de passar...
E a camisinha? Oq fazer para ela ser ecológica? Ecológico seria não usá-la, se formos seguir a ;ógica, sim ou não?
Abraços

16 de outubro de 2008 16:49
Diana Bitten disse...

Rsrsrsr é cada coisa que se escuta... Porém, várias dessas iniciativas são ótimas.

Nos primórdios as camisinhas eram feitas de folhas. Não demora fazerem com algum produto ecologicamente correto.

16 de outubro de 2008 17:41