Gases vaginais


Ontem vi um episódio do South Park sobre "sopro" - gases vaginais. Rachei de rir, mas isso além de diversão me inspirou um post por aqui, já que ando meio sumida mesmo.


Gases vaginais são super comuns na hora do sexo. E se não saem provocam até uma dorzinha no pé da barriga da gente, e ainda atrasa, e muito, o orgasmo. Tem homem que se espanta quando, numa virada de posição, ouve um barulho a mais. Tem mulher que fica mega desconcertada, mas acho que isso tem que ser visto como é: naturalíssimo.


Acho que pior que gases vaginais são puns, na hora do rala e rola. Pelo menos os primeiros não fedem. Volto ao South Park, lá os gases provocaram uma revolução feminista. Homens soltam pum, mulheres gases vaginais. E a confusão estava armada. No desenho, que aliás eu adoro, os homens colocavam como argumento, basicamente duas coisas: saem bebês pela vagina, por isso é nojento soltar gases; e os homens dão nomes a seus puns, e isso os torna superiores. Quá!


Read More

Pedro, me dá meu chip!

Tenho que admitir que, às vezes, somos meio loucas sem controle. Quando vi o vídeo "Pedro, me dá meu chip", fiquei buscando na memória alguma situação ridícula em que eu tenha feito de tudo para entrar de novo na casa de algum paquera, depois de uma briga.

A gente inventa o que vier. Um brinco que ficou, uma calcinha...os trabalhos da faculdade que já cairam na prova - mas que você nunca dirá para ele -, e um chip. Mesmo que os chips de celular hoje sejam dados gratuitamente em cada esquina, naquele momento, a louca ex-do Pedro precisava "daquele"chip.






Nessas horas de devaneio, é sempre bom contar com amigas duras na queda, estilo Kate Marrone mesmo. Elas te dão um soco na cara, te deixam desacordada, e quando você recobra os sentidos está amarrada aos pés da cama. Melhor assim, do que ter sua cara estampada no Youtube, no Fantástico e no Sábado de Faxina.



Hitler também quer seu chip de volta.



Mesmo assim, quem nunca cometeu uma loucura assim, que atire o primeiro chip.

Faxineira Ponto G

Read More

Autocontrole…você tem?

Eu estava passeando pelo blog “a vida em um clique” quando encontrei esse vídeo ai embaixo, onde fazem um teste de autocontrole com crianças.  Um mulher coloca uma criança em uma sala sozinha, coloca um marshmallow na frente dela e diz que vai sair por um tempo. Antes de sair ela diz que, se a criança esperar ela voltar sem comer o marshmallow, em vez de um a criança vai ter dois marshmallow.

O vídeo e muito legal. Chega a dar pena ver como os pequeninos se seguram para não comer aquele doce.

E vc.. qual  e o seu marshmallow diário?

O regime que precisamos seguir?  não faltar a academia? acordar cedo?  não bater boca com aquele cara chato?  não ligar para aquele carinha logo cedo?..…  Conta ai.

Read More

I saw you…

saw Sabe aquele dia em que você está no supermercado e cruza com um cara lindo na fila do caixa? Ou está no ônibus e vê alguém bem interessante sentado no banco da frente? Acho que todo mundo já passou por situações assim. Ver alguém interessante, não fazer nada e depois ficar se perguntando: e se eu tivesse falado um "oi", ou pedido o número do telefone dele?

Aqui no Canada não é diferente, mas eles deram um jeitinho de ir atrás do momento perdido. Um jornal local, bastante lido aqui em Vancouver, tem uma sessão de classificados que se chama I SAW YOU ou EU VI VOCÊ, em português. Uma meia página no fim do jornal onde as pessoas deixam contato para alguém interessante que elas tenham visto, ou alguém que elas querem reencontrar.

É algo que eu nunca tinha visto nos jornais brasileiros, se alguém souber de algo parecido, conta aí embaixo. Pra vocês entenderem melhor, deixa eu usar como exemplo o anúncio na foto aí de cima. Traduzindo, diz o seguinte:

Quando: 15 de outubro de 2009
Onde: No
skytrain (metrô aqui de Vancouver) na estação Burrard.

Nós pegamos o trem juntos, foi quando eu vi você à minha direita; você estava lindo. Usava botas pretas, jaqueta verde a uma camiseta vermelha. Os fones de ouvido faziam você parecer desinteressado, mas eu senti que você queria me dizer alguma coisa. Eu esperei você fazer contato com o olhar, mas isso não aconteceu até você descer do trem na estação Joyce. Eu estava vestindo uma jaqueta verde e uma meia calça azul marinho. Eu amaria ter noticias suas.

Eu não conheço ninguém que tenha encontrado alguém através desta sessão. Até tentei encontrar algumas historias de encontro que tenha acontecido através destes classificados e não consegui. No entanto todas as semanas ele esta lá: algumas dezenas de pessoas tentando ter uma segunda chance de conhecer alguém, de dizer algo.i-saw-you

Às vezes quando folheio o Georgia Straight (esse é o nome do jornal), fico me perguntando se o cara de jaqueta verde e botas pretas folheou o jornal, leu aquele parágrafo, se lembrou de uma garota de jaqueta verde que ele viu no skytrain e decidiu mandar um e-mail pra ela. Ou, quem sabe ele até tenha lido, mas não era o fone de ouvido, ele não estava mesmo interessado e nem sequer reparou na menina.

Há histórias bem engraçadas. Algumas pessoas dão descrições bem completas. Outras não escrevem quase nada. Pra quem quiser dar uma espiada esse é o link para a sessão eletrônica do jornal: http://www.straight.com/isawyou

Quem sabe alguém te viu e está esperando uma mãozinha do destino pra fazer você ir lá e descobrir que alguém quer conhecê-lo.

Read More

Happy Thanksgiving Day

Thanksgiving Como no Brasil, esta segunda-feira, 12 de outubro, é feriado aqui no Canadá. Não é dia da criança ou de Nossa Senhora Aparecida, mas "Thanksgiving Day" ou "Dia de Ação de Graças" como conhecemos pelos desenhos e filmes. É um dia celebrado com a família ou com orações. Esse é um feriado típico americano e canadense (no Canadá é celebrado no segundo domingo de outubro e nos E.U.A, na terceira semana de novembro), basicamente um dia pra se reunir com a família ao redor de uma mesa farta.

Sobre a tradição do feriado

O Thanksgiving no Canadá é celebrado mais cedo que nos E.U.A. e isso se deve ao fato das colheitas aqui serem feitas antes. Estamos mais ao norte e o inverno aqui chega mais cedo.

Outro fato importante é que o Thanksgiving por aqui não é tão importante quanto nos E.U.A., famílias se reúnem, tem peru, torta de abóbora, mas pelo que me falam, o Natal ainda é a comemoração familiar mais relevante.tgivingcanadatop

Existem três teorias que podem ter influenciado a comemoração do Thanksgiving no Canadá:

1) Os fazendeiros europeus celebravam o tempo da colheita quando ainda viviam na Europa; agradecendo a sorte, a boa colheita e a abundância de comida. E quando chegaram ao Canadá, mantiveram a influência e a tradição de tal agradecimento;

2) Por volta de 1578, o navegador inglês Martin Frobisher organizou uma cerimônia, na província de Newfoundland, para agradecer sua chegada (sã salva) às novas terras e outros colonizadores, ao chegar, faziam a mesma celebração de agradecimento;

3) A outra provável teoria veio do que viria a ser o futuro Thanksgiving nos E.U.A. Em 1621 os peregrinos celebravam a primeira colheita no ‘Novo Mundo’ e por volta de 1750 essa celebração foi trazida para a província de Nova Escócia pelos Americanos loialistas (americanos que apoiavam a coroa britânica e que fugiram dos E.U.A. para o Canadá no momento da independência dos E.U.A.). Nesse meio tempo, colonizadores franceses chegaram e também organizaram festas do Thanksgiving.

Conversa de amigos

Um amigo estava me contando, que nos lugares mais gelados, o Thanksgiving é como um Natal antecipado. Nas cidades onde neva muito, nem sempre as pessoas conseguem se encontrar ou reunir a família no natal, então, aproveitam esse feriado para reunir a família.

Almoço no Seniors Center

Na última quinta-feira os idosos do centro onde eu voluntario fizeram um almoço típico de Thanksgiving, com direito a peru, purê de batata, sala decorada com folhas de maples laranjadas e musica ao vivo: uma dupla fantástica de violino e violoncelo. Um almoço bem parecido com o nosso almoço de Natal.

Uma parte engraçada foi que durante um quiz (um jogo de perguntas) perguntaram aos velhinhos qual era o som que o peru fazia em português. Todos me olharam e morreram de rir quando eu disse que era "glu, glu, glu". Aqui, o peru faz algo com "gamble, gamble".

Ah! Também tivemos a tradicional torta de abóbora, que tem um sabor bem forte, não dá para comer muito mais que um pedaço ou dois, não. Essa eu aprendi a fazer. Leva canela, cravinho, gengibre e noz moscada, por isso tem um gosto tão forte.

A receita segue aí abaixo:

Ingredientes:
  • 1 1/4 copo de purê de abobora
  • 3/4 copo de açúcar
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1 colher de sopa de gengibre em pó
  • 1 colher de sopa de canela
  • 1 colher de chá de farinha de trigo
  • 2 ovos batidos
  • 1 copo de leite
  • 2 colheres de água
  • 1/2 colher de chá de noz moscada
  • base de torta

Preparação:

Misture tudo em uma vasilha, coloque dentro da base da torta e asse em um forno pré-aquecido a 350º por mais ou menos 35 minutos ou até que a torta esteja firme.

A base de torta que eu faço e bem simples. Apenas misture 2 copos e meio de farinha de trigo com duas colheres de manteiga e 6 colheres de água e 1 copo de creme vegetal (pode usar manteiga também), misture tudo, amasse bem e faca a base da torta, coloque no forno por 5 minutos, só pra esquentar e coloque o recheio dentro.

Read More

O que te faz molhar a calcinha?

Taí um assunto que assusta falar em público, mas que toda mulher sabe que acontece.
- O quê? Molhar a calcinha é fazer xixi na roupa?
É claro que não.
- Mas Marinha do Brasil, o que é isso então?
Molhar a calcinha é ficar excitada, sentir tesão, ficar louquinha, coração disparado, loucura, loucura, loucura...é sentir formigamentos...digamos assim...
A vagina fica úmida, mas tão úmida que se a pessoa sair andando é bem capaz de escorregar e cair de tão lisa que ela fica...kkkkk
Que exagero! Mas é assim mesmo, e a sensação é deliciosa. Quando a mulher fica “molhadinha” ela já não vê a hora de sentir algo lá dentro. O corpo pede algo minha gente! O negócio já não é tão psicológico e o que a bixinha merece nesse momento são carícias extremamente mais profundas.
E o que te deixa de calcinha molhada?
Sonhar com aquele sexo bem feito cheio de preliminares (sexo oral é imprescindível), uma pegada com a mão na nuca, uma chegada com uma encaixada gostosa, um beijo gostoso molhado e sem fôlego, um perfume delicioso de macho, três taças de cabernet sauvignon, um palavrão no ouvido, etc, etc...(reticências para o etc...)
Me fez lembrar uma amiga, de infância inclusive, que depois de ter ficado com um amigo meu me confessou: - Amiga! Que beijo foi esse! O cara beija demais! Melei a calcinha...
Sim...há várias formas de se dizer que está excitada, tipo: A bixa tá piscando! Achou meio baixo? Rente lá no chão? Pessoas! Moramos no Norte do Brasil e esse tipo de comentário é tão normal para esses lados...tisc...tisc...
E vamos pensar pelo lado positivo de se ficar molhadinha diante de qualquer estímulo: durante a transa toda (relação amorosa para as românticas) você continua molhada e não precisa desse negócio de lubrificante.
Tem mulher que bastou olhar, principalmente se estiver no período anterior ao menstrual, é incrível, mas vocês sabiam que algumas mulheres ao invés de sentirem tensão pré menstrual sentem o 'tesão pré menstrual'? Conheço gente assim e é invejável. Taradismo total...kkkk.
O melhor de ser mulher, e melar a calcinha é que ninguém precisa saber que você está excitada, diferente dos homens que é visivelmente percebido. Você pode ficar excitada a qualquer momento e em qualquer lugar. Inclusive fazer aqueles movimentos de pompoarismo para exercitar e ficar no “ponto de bala”.
Mas cuidado para não se desconcentrar no trânsito e no trabalho. Isso pode ser perigoso!




Faxineira: Marinha do brasil

Read More

As mentiras que os homens mais contam

Imagina! Eu? Olhando para aquela moça de calça rosa?" Esta afirmação soa familiar aos seus ouvidos? É somente mais uma das mentiras que constam no arsenal masculino. Se você já ouviu esta pérola, sinta-se feliz, pois você é uma pessoa normal. Aliás, se nunca tivesse escutado, não seria você a anormal, mas, sim, seu namorado, marido, ou aquele pretendente do trabalho.

Afinal, quem não conta uma mentirinha dessas de vez em quando?

Além das mentiras esfarrapadas, existem aquelas da categoria "para o bem da humanidade". "Na verdade, quando mentem é porque precisam. Para proteger o outro - e de preferência, a outra. Foi assim com a mãe, a namorada, a mulher, a sogra. Questão de sobrevivência. Tudo pelo bom convívio social. Os homens só mentem, no fundo, para poupar as pessoas, e, sobretudo, para o bem das mulheres", afirma Luis Fernando Veríssimo, cronista e observador bem-humorado do cotidiano brasileiro, em seu livro As mentiras que os homens contam.

Em alguns casos, o parceiro mente, você sossega e o assunto "nós dois" vai sendo adiado indefinidamente. É claro que, às vezes, eles entram neste jogo sem perceber, por pura confusão sentimental. Aqueles que detestam conversar e, muito menos, expor os sentimentos são capazes de fazer ou falar qualquer coisa para escapar deste tipo de papo (especialmente quando estão pensando em cair fora do relacionamento). Nestes casos, a mentira aparece como uma solução fácil, rápido e "indolor".

Te ligo

Esta é uma mentira clássica. E, geralmente, destinada às solteiras. Se a frase realmente só tiver estas duas palavrinhas "te" e "ligo", esqueça. Ela é sinônimo de "a gente se vê por aí". Ou seja, não significa nada. Claro que há exceções. Há aqueles homens tímidos que insistem em economizar palavras.

Em alguns casos, quando ele está realmente interessado, a frase é um pouco maior: "Te ligo amanhã para combinar um cinema". Ou então: "Te ligo no fim de semana para ir junto na festa". Pode ser ainda: "Te ligo na segunda-feira para contar como foi a viagem". Entendeu?

O "eu te ligo" pode significar várias coisas. Ele pode te telefonar tanto hoje à noite como daqui há um mês ou na próxima encarnação. Esta é uma desculpa (muito usada pelas mulheres, aliás) para sair de fininho de uma relação.

Se ele não retorna a ligação uma vez, tudo bem. Sua "futura sogra" pode estar realmente doente e ele, encarregado dos cuidados. Mas se esta falta de educação acontecer duas, três ou mais vezes, a mentirosa passa a ser você, não? Você que está mentindo para si mesma e não quer acreditar na triste realidade.

Só um pouquinho

Sabe aquele dia que você chega cansada em casa e seu marido está tinindo de tanto vigor? Ou, então, quando seu namorado teima em sair (e, claro, te agarrar) no pior dia de cólica do mês? Sabe, não? Daí ele vem com aquele papo doce (e mentiroso) de que só quer "namorar" um pouquinho.

Você fala que está com dor de cabeça, que seu cachorro morreu, que não está a fim de transar, e nada! Ele não te ouve!

Um beijo, dois, três... Um amasso, dois, três... "Só mais um poquinho", ele pede. Mas o "pouquinho" não acaba nunca! Contra esta mentira inofensiva - lembre-se que as mulheres também mentem nesta área: dizem aquele "não" que quer dizer "sim" -, nada melhor do que uma boa bronca. Com classe, óbvio.

Ninguém vai ficar sabendo

Papudos por natureza. Não todos, mas uma grande maioria. Os homens adoram contar vantagem, por isso, tome muito cuidado com esta frase: "Ninguém vai ficar sabendo". Ainda mais se for aquele gato que você acabou de conhecer e que, por motivos pessoais e intransferíveis, você não queira se precipitar contando para todo mundo que saiu com ele.

Independente do assunto, saiba que eles (os homens), por descuido (ou de propósito mesmo), contam aquilo que você implorou para que não fosse revelado. Agora, imagine esta situação se você estiver saindo com aquele chefe casado da empresa.

Para que se arriscar? Por um pequeno deslize, ele pode revelar para o "amigão do peito" sua nova aventura. A confiança vem com o tempo. Falar "confie em mim" é fácil.

Estou confuso

Esta é a frase preferida quando eles não querem dizer o que realmente está acontecendo. Ela pode ter milhões de significados. Os mais comuns são:

1. Não estou a fim de nenhum compromisso

2. Estou interessado em outra mulher

Mesmo que ele esteja realmente confuso, se não houver nenhuma explicação coerente, o sujeito pisou na bola. Não adianta somente falar... Onde ficam os "por ques" que gostamos tanto? No mínimo, você precisa escutar uma explicação. Mas, cuidado, pois pode vir outra mentira pela frente... Chame-o para uma conversa séria. Se ele fugir, desista.

Não vai dar para (cof, cof) sair hoje

Esta desculpa serve para os casados e solteiros. De repente, ele muda de planos sobre aquele jantar que você tanto esperava. Ou o gato conseguiu programa melhor ou seu marido decidiu que quer assistir à final do campeonato de futebol do Japão na TV. Independente da situação, isto é uma mentira. E das mais descaradas.

Você fica horas se arrumando ou passa a tarde fazendo escova e, sem mais nem menos, ele telefona dizendo que não vai dar mais para sair porque está de cama, com uma febre de 39 graus.
Analise a situação, mas não tente checar isso telefonando para a casa dele. Você vai querer se passar por espiã? E se a história contada for verdade? Daí acontecerá outro deslize: ele ficará muito chateado e, com certeza, vai achar que você não confia nele... Mas se você tem certeza que ele deu mancada, pegue o telefone e arranje algo melhor para fazer também.

Adorei sua calça nova

É claro que esta frase só aparece se você perguntar "E aí? Gostou da minha calça nova?". E, mesmo assim, a resposta recebida é mentira. Quer dizer, ele até pode ter gostado, mas não tanto para dizer com toda esta empolgação. Todo mundo sabe o quanto eles são desligados para estes pequenos (embora nós não achemos tão pequenos assim) detalhes.

Mudar a cor do cabelo (a não ser que passe do preto azulado para o loiro branco), pintar as unhas, lixar a sola do pé e colocar a depilação em dia, são mudanças imperceptíveis aos olhos masculinos. Não cobre demais. Mas, pelo menos, esta mentira "adorei sua calça" você pode evitar...

Vou terminar com a "outra" logo

Esta é uma mentira para aquelas que adoram se meter em confusão. É geralmente ouvida por mulheres que se relacionam com homens comprometidos. Ele diz que está apaixonado por você e em crise com a "outra".

Em primeiro lugar, por que você foi entrar em um terreno tão complicado? Se a paixão pintou e não teve jeito, o melhor a fazer é esperar sentada.

Passa um dia, uma semana, um mês e fica tudo na mesma. Quanto mais ele enrola, maior a probabilidade de estar mentindo. Talvez falte coragem para tomar alguma atitude ou ele esteja a fim de ficar com as duas. Nenhuma destas alternativas é satisfatória, certo? Se você não for masoquista, saia desssa.

Claro que te amo

O problema aqui não é a frase, mas como ela foi dita. Esta mentira pode acontecer entre paqueras, namorados e casados. Quando ele diz isso logo depois (ou antes) de qualquer uma das frases anteriores, em 99% dos casos, é mentira. Se você pudesse ler pensamentos, veria que isso quer dizer: "Já ouviu o que você queria, não é? Agora vamos mudar de assunto?".

Antes de ficar com raiva do amado, lembre-se de uma coisa: declarações de amor só valem quando são espontâneas, então, não adianta ficar cobrando a todo momento. Cuidado com esta histótia de "eu te amo". Não é a mesma coisa que dizer "eu adoro aquele quadro" ou "eu gosto de você".

Se não for sincero é a pior mentira que um homem (e, claro, as mulheres) podem dizer. Se você acredita na hora e depois se sente enganada, é muito pior. Olhe bem nos olhos e use toda a sua intuição para não ser vítima destas roubadas.

É óbvio que eu escutei

Sabe quando você conta tudo o que está te chateando no relacionamento, ou então, aquele dia em que você quer desabafar com alguém? Muitas vezes, seu companheiro não é a pessoas mais indicada para ser o ouvinte.

A maioria dos homens não gosta do papel de "conselheiro sentimental". Nestas horas, a frase "É claro que eu ouvi tudo, meu bem" é uma boa saída para estes marmanjos insensíveis. Entretanto, não desista. No dia em que ele também estiver precisando de uma psicóloga particular, faça-o lembrar de como é importante ter um ombro amigo.

Eu sou diferente dos outros homens

Se o seu namorado ou marido leu todas as mentiras anteriores e, para te tranqüilizar, disse que era diferente dos outros homens ("Você não acha, bem?"), desconfie.

Após este pequeno guia de imunização contra mentiras eventuais, você não achou esta declaração estranha? Não é preciso dizer mais nada, não?

Faxineira Fá

Read More

Motel para cachorro

Minha casa serviu de motel para um casal de boxers por uma semana e meia. E por causa dessa peculiaridade, pude observar melhor como os animais assemelham-se ao homem e vice-versa.

Da primeira vez que meu boxer tentou namorar a sua boxerzinha ele foi à casa dela, mas sentia-se constrangido com isso. Havia outro cachorro na casa e não houve intimidade suficiente para que ele pudesse emprenhar Brigite. Sim, ela chama-se Brigite, como a francesa Bardot. O meu cachorro tem nome de vocalista de banda de rock. Ou seja, um casal de artistas.

Excêntricos, demoraram a se entrosar. Mas logo no primeiro dia, ele mostrou que era o homem da casa. Onde Brigite ia, lá estava ele cheirando geral. Nem a rua lhe interessava mais que Brigite. Comer então era uma bobagem para quem podia viver de amor. Isso nos primeiros dias. A gente não podia fazer carinho nela, que ele atrapalhava. A pobre boxer não podia descansar, ele estava sempre tentando uma investida. Típico de homens apaixonados: o grude.

E assim foi por uns quatro dias...Depois desse prazo o interesse dele diminuiu. Já não havia mais um desespero por Brigite. Conseguiam ser amigos, mas ainda estavam juntos. Ela brigava mais a cada investida e acabou por ferir-se um pouco. E ele já pensava em comer. Vi duas cenas engraçadas em relação à comida que me chamaram à atenção: nos primeiros dias ele cedia espaço para ela; com o fortalecimento da relação, ela tinha que lutar para comer. Lembro-me que coloquei algo mais especial na vasilha, ambos cochilavam, ele ouviu o tilintar, olhou para ela, levantou-se devagar e comeu tudo sozinho. Quem tem um homem em casa já deve ter passado por algo semelhante....

Agora o cio de Brigite acabou, do dia para noite, assim como o interesse dele por ela. Antes enamorados, agora os dois disputam a nossa atenção. E a gente percebe que ele já torce para ela sair da casa dele, e deixá-lo em paz com sua vidinha de boxer, junto aos seus donos...Isso tudo é muito engraçado. E mostra como a natureza é, sem rodeios, máscaras ou filosofias. Qualquer semelhança não é mera coincidência.

Faxineira Ponto G

Read More

A beleza dói

Já ouviram a expressão "Fulana é tão feia que dói"?


Dói nada. O que dói é ser bonita, ou melhor, estar bonita. A beleza dói. Me diz aí se você acharia bonito sair por aí com as axilas peludas ou algum homem que ache isto bonito e sexy. Claro que não! Então, não temos pudor nenhum em cair na cera e tirar pelos dos mais inimagináveis lugares, tudo em prol da beleza.

Outra coisa que me encucou pra caramba após a visita a uma nova loja de lingerie. Conforto e sexy são termos inversamente proporcionais. Quanto mais sexy uma calcinha, mais desconfortável ela é. A mesma coisa com os sutiãs. E pior ainda: as cintas! Todo quilinho a mais é prontamente disfarçado sob um vestido com uma armadura de lycra, suplex e algodão (pra dar uma falsa sensação de conforto).
Olha esta calcinha aqui do lado! Tá, concordo que pode garantir uma noite mais caliente! Mas tenta usar mais de meia hora...

Outro objeto, que eu gosto muito, mas que são pequenos instrumentos de tortura, são os sapatos. Parece que quanto mais bonitos, mais nos machucam. E não estou falando só dos já massacrados scarpins salto 15, não. Uma sapatilha pode ter o mesmo defeito. Parece que quanto mais bonita, mais calos ele tem que fazer no seu pé.





Vamos lá. Eles apertam, fazem calos, mas dão aquele toque na produção, não é? O salto nos faz poderosas!

Agora vamos para a maquiagem. Mesmo com muita prática, passar lápis e modelar os cílios com um curvex nunca vai se tornar algo confortável. Pode ficar simples e fácil com o passar do tempo, mas nunca confortável. E ficar maquiada? A preocupação constante se borrou ou não borrou, se tá boa ou não tá boa. Isto também é sofrimento, gente!


Para quem não sabe, isto é um curvex. Não é igualzinha um instrumento de tortura medieval?
Até o mais simples dói. Andar ereta, sentar certinho. A ditadura da beleza é difícil.
Faxineira Fá

Read More

O reencontro com meu Primeiro e único P.P.


Vocês se lembram do famoso P.P.??
Não?
Como não???
O post de maior repercussão que este blog já viu na sua história...merece até ser publicado em revista de interesses femininos...é quase um serviço público. Pois então, se não lembram busque na sua memória ou então vá ao mês de janeiro no dia 22 e descubra o que nossa faxineira ponto G. postou. Tamanho é Documento.
Enfim,
Tudo bem que Palmas não é lá essa grande cidade e que as pessoas se encontram sempre, mas estava eu chegando na minha aula de spinning, e dei de cara nada mais nada menos com o meu PP.
Meu no modo de falar, afinal fica na memória os momentos toscos de sexo da nossa vida, e é impossível você olhar para a cara do moço e não lembrar do que de mais estranho aconteceu nos contatos mais íntimos.
Pois é. Revi na minha aula de spinning o meu primeiro e único Pinto Pequeno.
Foi constrangedor para mim no princípio, até mesmo por que só me vinha na mente o tal P.P. Imaginei que não conseguiria me exercitar direito, ficaria com vergonha dos meus pensamentos e teria uma aula não muito produtiva.
É, não é muito fácil dar de cara com o passado negro. Quem nunca se constrangeu dessa forma? Reencontrando algum caso de uma única noite, do cara que você fez aquela loucura jamais repetida, ou bêbada falou baixarias no ouvido de alguém...ihhhh...
Mas daí aconteceu uma coisa estranha. Não é que a presença do meu P.P. na turma me deu gás para fazer todos os exercícios de uma maneira que nunca tinha feito. Nunca havia pedalado tão bem com a carga tão pesada. Não entendi, sinceramente, o motivo dessa minha garra e vontade de me amostrar para o moço do Pinto Pequeno mesmo sabendo eu que não enfrentarei a ferinha de novo... como disse um amigo meu: pega nele novamente pra ver se cresceu!!!! Kkkkkkkkkkkkkk num dô conta naummm.
Gente! Eu deveria ter me retraído naquele momento. Mas não! A gazela estava lá se mostrando toda no pedal!!! Me senti ótima. Tão poderosa. Nunca pedalei tanto na aula...pelo menos me renderam mais músculos...rs ...Vai entender...

E ainda sinto carinho pelo meu primeiro e único P.P.

Faxineira: Marinha do Brasil

Read More

Brinquedos

Putz. Descobri que preciso de uma caixa de metal. Forte. Com cadeado. Urgente!!!

Faxineira Fá

Read More

A flor do pequi, a kiboa e o esperma

É tempo de seca no cerrado. Neste período, em que nossos narizes secam a ponto de sangrar e cujos ventos chegam a 60 Km por hora, a natureza entra no período de florada dos frutos típicos: pequi, puçá, mangaba.

Cada uma dessas plantas tem um cheiro específico, um sabor inigualável, assim como sua florada. A do pequi tem um cheiro particularmente curioso. As flores são amarelas e se desgrudam a qualquer vento para longe do caule. Neste desgrudar, soltam uma nódua e deixam no ar um cheiro de...esperma. Isso mesmo!






Na verdade, na primeira vez que senti achei que cheirava como água sanitária (ou kiboa, como preferirem). Associo o cheiro da kiboa ao esperma: mulheres, puxem na memória. Mas o cheiro da flor do pequi é lembra muito mais os fluidos masculinos que a água sanitária, que aqui fica em segundo lugar no hanking das semelhanças.

Tenho um pé de pequi em casa e nossa convivência é harmoniosa, porém, em época de florada não é fácil o cheiro de, com perdão da palavra, P$%#@@ no ar... à noite é ainda pior, já que a temperatura cai - um pouco - e o orvalho faz o cheiro se intensificar.

Cortar árvores nativas é crime. Não concordo com isso e não me apetece em nada também, mas ficar com esse cheiro, ninguém merece. Ainda bem que em breve terei pequi de sobra!

Faxineira Ponto G
(que acha que cheiro de kiboa só cai bem em roupas de molho; e de esperma, você sabe onde)

Read More

O amor gay


Depois de uma viagem que fiz pelo Nordeste e cujo maior trecho estive acompanhada de um casal gay - dois homens - fiquei impressionada com o afeto e o carinho de como outras formas de amar podem ser.

Os gays também amam. E se amam muito mais, às vezes, de que muitos casais heteros.

Encontrei-os por acaso, quando havia desistido de encontrar alguém. Na verdade, vi o primeiro deles na piscina do hotel e achei um gato! "Ui!", pensei. Em seguida, chega o outro, mais masculinizado, de barba feita, e começaram a tomar banho os dois. Pelo movimento, pelo comportamento, logo percebi que, realmente, não teria a menor chance. "Ai".

Eles riam muito, estavam próximos mas não se beijavam. Com algo tipicamente da alma masculina, via que os dois competiam em tudo: quem dava o maior salto na piscina, aquele que ficava mais tempo sem respirar e até quem chegava primeiro à outra borda, de nado craw.

Gays divertem-se juntos como dois meninos na época da escola. Achei engraçado. Só no dia seguinte tive contato com eles, e pude dizer que sabia que o sabiá sabia assobiar. Deixei claro que já tinha sacado tudo e os dois ficaram mais à vontade.

Desse meu contato próximo com um casal, assim, pouco convencional para nossa sociedade machista, pude perceber que os gays também amam, e com muito romantismo.


Eles se tratavam de "amor", faziam carinhos e se presenteavam. Um dos dois ainda não revelou à família que é gay e disse que já se relacionou com mulheres; me disse que é mais romântico com um homem, e que no sexo com mulheres sentia falta do pênis, mesmo.


Ou seja, homem que gosta de homem, sempre gostará dele. E o fato de gostar de homem não quer dizer que ele não seja amável, dócil. Nem todos os homens precisam ser grossos com os homens. Eu tinha uma visão de que namoro gay é bruto, até influenciada pela mídia, como o filme Brokeback Mountain, mas isso não é sempre. E ter essas outras visões ajudam a minimizar o preconceito.


Faxineira Ponto G

Read More

As novas tecnologias e os nossos (velhos) relacionamentos


Você tem Orkut, twitter, msn, gtalk e o escambau. Ele também. Só não te segue no twitter, nem coloca suas fotos no msn dele, nem no Orkut. Ele te ama?

Não sei. Mas acho que isso tudo dá um bom post. Não adianta! Namorar significa se relacionar, e isso se dá em todos os níveis - não apenas no real. O cara te ama, conhece sua família, seus amigos, divide sua cama, mas não consta nada disso no Orkut dele?

Hum...fique esperta. No mínimo ele não quer mostrar isso a alguém. Temos que respeitar aqueles caras que não colocam nenhuma foto na sua página pessoal, nem a dele mesmo. Ai até é aceitável. Mas se ele coloca fotos de todo mundo da família, do cão de estimação, do último final de semana que ele teve com amigos, qual é o problema de ter uma foto sua lá?

Há caras que demoram séculos e séculos skydiver, para disponibilizar fotos românticas de sua namorada, mais ou menos como funciona no mundo não virtual, onde alguns demoram para dizer que amam. No perfil, uma indicação de "solteiro" pode provocar muitos finais de casos tórridos de amor.
Se está namorando, por que não declarar isso no Orkut também?

Conheço gente que termina o namoro e ainda deixa as fotos no álbum, à espera de que o outro delete primeiro. É um jogo.

Scraps são sempre perigosos. Sei de um namoro que terminou depois que a namorada viu na página do seu querido um recadinho muito pessoal de uma baranga. Tem até comunidade para isso: "Quem é essa vaca no orkut dele?", só para citar um exemplo.


Por fim, fica o aviso: o mundo virtual segue as mesmas regras do real, também para relacionamentos.

Faxineira ponto G

Read More

O que está acontecendo com os homens, Brasil???

Depois de um lingüete, aqui comentado por minha amiga Ponto G. vem a mãozada na bunda.

Deu a louca???O que está acontecendo com os homens dessa face da terra gente? O quê é isso? Não se tem mais respeito às mulheres. O que está acontecendo? Acabou totalmente a dignidade. Os homens não conseguem mais somente olhar, obsevar, e quem sabe depois rolar uma cantada descente ou inteligente.

Eu ontem caminhando com minha irmã em direção à academia. Surpreendo-me com um tapão na bunda. Estou indignada. Nunca pensei que um tapa na bunda fosse ser tão humilhante. Nem quando eu era criança que me davam tapinhas no bumbum me deixava tão constrangida e indefesa como me senti naquele momento. O que eu fiz? Xinguei a mãe dele, o que mais? Se fosse um moleque derrubaria da bicicleta e dava um chutão ou algo parecido, mas era um homem gente! Um trabalhador voltando do seu serviço a caminho de casa. Pode? Ah se eu descubro onde ele mora vou lá e falo pra mulher, ou mãe, ou pai ou filhos...pra ele morrer de vergonha, se é que tem vergonha. Uma pessoa dessas só pode ser é doente.

O momento não era propício, o tempo estava quente e seco e imagino que ele em cima de uma bicicleta naquele horário deveria querer chegar o quanto antes em casa para poder descansar. Pessoas normais assim fariam.

Tapinhas no bumbum têm os seus momentos certos. Não é no meio da rua, que um tapa inesperado de um desconhecido vai agradar. Tudo bem que o tapa não foi pra agradar, mas eu não fiz nada contra a pessoa para merecer uma surra em plena rua de Palmas. Sim, por que eu fui agredida, fisicamente e pscicologicamente. Ele merecia no mínimo uma bicuda na canela. Que raiva!!!!

Nós mulheres merecemos respeito!

Faxineira: Marinha do Brasil

Read More

O tarado da rotatória


Antes de mais nada, isso aconteceu comigo. É tão inacreditável que eu tinha que dividir com vocês.

Imagine a cena:
Era sexta-feira, meio-dia, sol de rachar. Fui ao posto, abasteci com míseros 30 reais de álcool e segui meu caminho. Eis que antes de uma rotatória, um rapaz numa moto freia bruscamente ao meu lado. Eu assustei com a postura, a princípio achei que ele diria que minha porta estava aberta - acontece sempre - ou que meu pneu havia furado. Mas não! Ele subitamente abaixa o capacete e começa a fazer linguete para mim. Lingüete!?! Uso o trema porque o som é com trema, aliás, eu adorava o trema, porque diabos foram tirá-lo?

Voltando ao lingüete: eu fiquei com tanto nojo que quase vomitei no carro. Foi horrível, que coisa mais nojenta, antiga e machista! Pois bem, arracanquei o carro em fração de segundos e entrei na rotatória cantando pneu. Pasmem! O tarado do linguete foi me seguindo na rotatória, segurando o capacete e fazendo sinais obcenos (não sei onde ele arrumou tamanha desenvoltura para correr, me seguir, segurar o capacete e ainda movimentar a língua). Me deu um misto de pavor, medo e nojo tão grande, que nem se eu fosse José Saramago conseguiria descrever tudo agora. Credo!

Ainda bem que ele sumiu depois da rotatória. Fiquei imaginando mil coisas. Pensei que ele fosse um tarado profissional que intercepta jovens enquanto elas abastecem seus carros. Pensei que ele fosse louco. Pensei em anotar a placa da moto - mas isso foi depois, e ele já havia sumido. Pensei em ligar para a polícia e denunciá-lo...Pensei em matá-lo com requintes de crueldade, senti-me indefesa. É incrível que anos depois que conquistamos tantas coisas ainda temos que passar por certos constrangimentos por sermos mulheres. Estou indignada!


Faxineira Ponto G

Read More

Tô de maiô em 2009





Já que tamos na onda (no caso aqui é correnteza) de negócio de biquini e tal’s. queria registrar aqui o constrangimento natural das pessoas acima do peso ideal, segundo o INMETRO, em entrarem dentro de uma peça mínima, tapa sexo digamos assim.
Comprei um maiô. Isso! vou passar o verão de 2009 dentro de um maiô. Espero que no verão de 2010 possa estar dentro de um biquininho e de preferência BRANCO. Por quê BRANCO? Amiga se você é mulher, você sabe o por quê de ser BRANCO.
Por algum acaso vocês já viram homens de sunga branca? E como a espécime estava? Sarado com certeza, com cereja e com ameixa...em caldas...e creme de leite....pronto para ser deliciado...kkkk iúúúúú “qué não maranhão”!!!!!
Em bucho grande! Maiô nele!!!
A pessoa tem o ano todo para entrar na malhação pesada, mas não! Ela espera um mês antes da temporada de praia para pensar em fechar a boca, morrer de fome e perder dez gramas para poder fazer bonito na praia.rs. Aja rúcula, alface e outras plantinhas verdes que na tabela da dieta o valor é zeroooooooo.
Mas meninas...tem uns maiôs até bonitinhos...rs (é bem aquela que não pode entrar num biquíni, e já começa a procurar uma positividade, algo encantador, espetacular em se vestir um maiô).
Modelinhos para todos os gostos e pesos. Coloridos. Dizem que a tendência é cobrir mais o corpo nos verões que estão vindo...maiôs e biquinis mais fechadinhos...pra alegria das gorduchinhas...rs.
Quanto a cores pode usar o que fica melhor em você. Acho lindo morenas usando amarelo...dá um brilho. Eu particularmente gosto de azul e verde, e tenho que quebrar alguns preconceitos com o vermelho e o laranja.
Na verdade o importante é se sentir bem na praia, sem ter constrangimento com o “bico do peito saindo pra fora do biquíni”( segundo a ponto G.)...a calcinha que era pra ser larga, mas que insiste em entrar em lugares nunca dantes vistos, se for fio dental que se sinta à vontade com isso para não ficar pensando que todo mundo está olhando para você toda vez que você levanta da cadeira de sol. Nada de parecer uma sucuri amarrada ao meio por uma laycra.
Eu vou de maiô. Acho que vou me sentir bem neste verão de 2009. E na barriguinha? Malhação nela. Biquininho BRANCO à vista!!!!2010...assim espero.
Faxineira: Marinha do Brasil!!!

Read More

Vantagens e desvantagens de ser uma 94

94. Não trata-se de nenhum ano importante em minha vida, mas é um número que faz toda a diferença para mim, no meu dia-a-dia: o meu busto.


Eu tenho peito! E ter peitão no Brasil não é fácil, apesar de que, depois da popularização do silicone, aumentaram os produtos disponíveis para tamanhos de 92 a 96. Encontrar um biquíni é sempre constrangedor, quando não amassam os seios eles parecem linhas em cima dos seus mamilos. Há anos não consigo vestir o mesmo número de biquínis superior e inferior, ainda bem que a moda mudou e pode-se usar um de uma cor e outro de outra. O quadril é médio e o seio é GG, só posso achá-los em lojas de biquíni avulso ou comprar dois biquínis sempre.

Esta foto é meramente ilustrativa. Crédito: Blog Tarja Preta

Minha mãe diz que a culpa dos meus seios serem como são,vem da infância. Enquanto as menininhas da minha idade colocavam uma xícara nas mamas para definirem o seu tamanho, eu coloquei uma tigela: "Quero ter o peito deste tamanho", dizia eu. Eita simpatia mais sem jeito!

No fundo eu adoro o tamanho deles. Têm muitas vantagens. Uma delas é que ninguém repara no tamanho da sua barriga quando seu seio é mais chamativo; eles chamam mais a atenção dos homens que seus olhos castanhos - ou azuis, ou verdes, ou negros - e isso pode ser uma desvantagem também. Já tive em ambientes com homens e eles não conseguiam se concentrar no meu olho, só no decote. Nem nos meus assuntos. É estranho, constrangedor e engraçado. Por que eles não conseguem?

A vantagem sexual nem precisa ser listada aqui. Seio grande causa um impacto! Uma amiga, tamanho médio, colocou silicone recentemente e não sabia o que era "espanhola". Agora ela pode testar seu castelhano. Espanhola com silicone deve doer. No cara, claro. Mas deve ser bacana também.

Mas ninguém merece estar menstruada, usando mais que sutiã 40. Eles triplicam de tamanho e doem horrores! Já cheguei a tomar remédio para diminuir os efeitos TPM nos seios.
Uma desvantagem que sinto é na prática de esportes. Já joguei handebol e, na época, usava dois sutiãs e um top para evitar o balanço. Nunca gostei de correr, acho que por causa da dor que do impacto causa nos seios - meu trauma pessoal. Ontem corrrendo, vi várias mulheres correndo e me deu uma vontade de correr, até tentei dois passos, mas senti a tal dor da adolescência - talvez nem a física - mas agora que quero mesmo superar isso. Tomara que eu consiga... Vou olhar na internet algumas dicas de sutiãs reforçados para segurar a onda. Eu quero correr!



Faxineira Ponto G

Read More

Goodbye Michael

Acabamos de ver pela Tv aberta, pela CNN e pela internet o velório de Michael Jackson, que foi um show emocionante. Deixo aqui o vídeo de uma música romântica, You Are Not Alone, que Michael fez quando ainda estava casado Lisa Presley. A música é linda e tem tudo a ver com meu momento. Pena que com a morte do astro, não seja possível adicionar o clipe original.




Faxineira Ponto G

Read More

Respeito é bom e eu gosto


Quando eu era pequena, sempre era dito entre nossas rodas:"respeito é bom e eu gosto"; ou "respeito é bom e conserva os dentes"...

Aurora da minha vida, época em que podíamos dizer que a falta de respeito implicaria em algumas falhas dentárias e muitos reais ( na época cruzeiros) em reformas bucais nos consultórios odontológicos. Hoje não podemos mais cumprir a promessa de dentes quebrados, quando desrespeitadas. Que pena!

Falo aqui do respeito à mulher. Assunto que foi suscitado em meu cérebro moreno, graças à uma revista feminina que vi no salão ontem: nela, o ator Matthew McConaughey contava algo que tinha aprendido com seu pai. Segundo ele, o pai o ensinara a respeitar as mulheres, sob qualquer condição.

A história é mais ou menos assim, um dia seu pai disse que um homem precisava respeitar as mulheres, por isso, se ele estive numa situação de namoro, e se a mulher hesitasse por algum segundo, que ele não fizesse nenhuma pergunta e apenas saisse. Isso demonstraria respeito pela mulher e por ele mesmo, para que, se houvesse alguma possibilidade de ficarem juntos, que isso fosse feito da maneira correta.

Isso tudo me intrigou. Por que muitos homens não conseguem respeitar as mulheres que amam? O exemplo de McConaughey me comoveu. Tinha que falar sobre isso hoje, até mesmo porque essa é uma boa desculpa para colocar uma foto desse gato que é o Matthew. É maravilhoso poder postar uma foto desse ator lindo, talentoso, delicioso, bem sucedido, bom pai e bem casado - é muita perfeição.

Faxineira Ponto G

Read More

Responsabilidade com as palavras



Gente, a opinião algo muito sério. Às vezes esquecemos que aquilo que falamos ou escrevemos pode modificar, induzir ou perturbar muitas pessoas. Por isso temos que ter cuidado com as nossas palavras. Eu sinceramente estou muito preocupada com essa história da não exigência do diploma para o exercício do jornalismo. Vemos tantos profissionais formados, que tiveram noções básicas de ética e de responsabilidade com a comunicação social e que cometerem atrocidades com as informações. São tantas por aí. Deixam de seguir princípios básicos da informação como: ouvir sempre os lados envolvidos na história, investigar incansavelmente os fatos até que não se tenha nenhuma dúvida, ter responsabilidade social sobre a informação principalmente quando se trata de segurança nacional, entre tantas outras que estão sendo esquecidas. Imagina quem não tem essas noções!
Gente! As palavras podem mudar os rumos da história e os rumos de uma sociedade! Por isso há de ser feita com ética, moral e responsabilidade.

Palavras

Mas enfim, entrei nesse papo porque o sábado de faxina é um blog de opinião e é claro que não pretendemos mudar os rumos da sociedade com este blog, kkkk pretensões políticas talvez.....rs, mas sabemos que isso às vezes pode vir a acontecer, por isso temos muitos cuidados.
Confesso que me preocupei dia desses (pasma). É que as faxineiras escrevem sobre suas experiências e sobre as experiências de outras pessoas. Espero que os seguidores do ‘sdf’ percebam que nem somos e nem parecemos ser de fato o que dizem as nossas palavras.
Contamos histórias. Não mentimos neste blog e tudo que escrevemos é de certa forma real, passado ou que ainda tem por vir nas fidas femininas das faxineiras. Pelo menos na minha opinião rs.
À vezes fazemos críticas, às vezes elogio, às vezes são apenas desabafos. Blog é bom por isso. Talvez eu tenha sentido esse medo por muitos dos nossos seguidores conhecerem as faxineiras, mas enfim, as palavras virão do mesmo jeito, sendo minhas, sendo de outras pessoas ou sendo apenas imaginação.

Liberdade de expressão

O bom da vida é poder expressar e como a própria constituição diz todos têm o direito de livre expressão! Não foi nisso que basearam o resultado de não exigência do diploma? Kkkk ai ai...
Depois da censura da informação ...período de adaptação e estudos brasileiros da comunicação...agora a farra do boi da informação...
Ainda bem que cozinhamos bem! Pelo menos não ficaremos sem emprego qualquer dia desses...
É minha opinião...

Viva a liberdade de expressão com responsabilidade!!!!

Read More

Para dirigir bem há que se ter culhões



Fico imaginando a Paris Hilton ou a Sandy dirigindo. Suspiro. Não me vem boa imagem à cabeça. Mulher que dirige bem, para mim, tem que ter culhão. Não de fato um, nem ser travesti ou lésbica e/ou masculinizada. Mas é preciso certa... ousadia masculina, eu diria.

Alguma coisa a ver com muita coragem, enfim, ou algum fator mais próximo biologicamente do perfil masculino, na minha mera, simples e despretenciosa opinião feminina. Homens entram sem dar sinal de alerta, fazem o carro caber numa vaguinha limitada, confiam no seu próprio taco quando estão ao volante. E claro, por isso, matam muito com seus veículos, e batem mais. Segundo o Denatran 71% dos acidentes de carro (2004 e 2007 ) envolviam homens no volante. Só 11% dos acidentes de trânsito registrados no Brasil, no mesmo período, envolveram mulheres motoristas.

Quando penso em Angelina Jolie dirigindo me vem algo bom. Visceral, como ela no filme O procurado. De todo modo, é preciso ser meio firme para dirigir.

Sem machismo, mas com comprovações empíricas - experimentadas por mim mesma - toda vez que passo por uma mulher muito sensível ao volante eu fico com medo. Geralmente, sou fechada por mulheres no trânsito de minha cidade, que nem é tão ruim assim. Tenho problema com homem ao volante quando eles não sinalizam numa entrada ou quando querem, por tudo, entrar num lugar que não os cabe ou não os convém. Alguns homens chegam a ser arrogantes quando estão à frente de carros; outros pensam que realmente luminosos azuis e carros sem escapamento causam alguma excitação nas mulheres, e fazem questão de roncar seus motores. Tenho que dizer, não conheço mulheres que se excitam imediatamente com isso. Do contrário, teríamos orgasmos múltiplos públicos com disputas de carros, e com corridas de Fórmula 1, por exemplo.

Outra coisa que observo é que nós, mulheres, nos assustamos com facilidade. De repente, no meio da direção, gritamos um :"Ui!" Já era, alguma merda foi feita ao volante porque alguma de nós, simplesmente, se assustou.

Eu me assustei umas duas vezes ao volante. A primeira, levou-me à primeira batida. Saia de casa do um ex-namorado, numa tarde de sol a pino, excelente luminosidade, não posso por culpa nisso; eis que, uma árvore à frente de sua casa, era meu único obstáculo, e eu bati: primeiro foi a porta e até hoje não entendo porque, mesmo batendo a lateral, eu não freei o carro. Eu segui, curiosamente como uma zumbi, até que a árvore rasgasse o retrovisor lateral, quebrando o vidro. Foi ai que parei.

Quando voltei-me para dentro da casa do ex e disse: "Eu bati naquela árvore", ele só conseguiu me perguntar: "Pra quê?". Para quê a gente bate? Não sei. Mulheres têm momentos de leseira, podemos culpar os hormônios, a TPM, as preocupações. Nosso foco se esvai e isso no trânsito é fatal para uma batida despretenciosa. Matamos menos que homens, como comprovam as pesquisas, e não acho mesmo que somos más motoristas, pelo contrário. Mas nos assustamos, às vezes, e podemos eventualmente fechar alguém na rua e causar uma batida em terceiro ou mesmo puxar para nós um xingamento bem esdrúxulo, desses de cinema anos 80.

Mesmo assim, eu adoro dirigir! E sempre brinco dizendo que "dirijo como homem", para comprovar meu pensamento sobre mulheres sensíveis demais ao volante.

Quando estou muito estressada pego o carro e saio sem muitas pretensões. Por ai, ouvindo uma música e pensando na vida. Fiz isso neste fim de semana a caminho de Taquaruçu. Minha incursão está registrada neste pequeno vídeo-caseiro.




Dirigir liberta, seja para homens, mulheres, muheres sensíveis ou não. Não quis ser dura com a Sandy nem com a Paris, mas alguém imagina elas dirigindo por ai sem fechar ninguém?

Faxineira Ponto G

Fotos: Divulgação/net

Read More

Eu twitto, tu twittas, ele twitta...

E eis que o passarinho me pegou. Resisti e resisti a entrar no tal twitter. Pensava comigo: "Já tenho blogs, orkut, msn, gtalk, hi5, sonico, myspace, facebook, 5 e-mails entre pessoais e coorporativos... não preciso de mais uma forma de comunicação virtual". Ledo engano.

Lá estou eu assistindo "Roda Viva", cujo o entrevistado era uma destes economista fodões, que encerrou o programa assim: "Quem quiser acompanhar melhor o meu trabalho, o meu twitter é...". Depois, lendo uma revista semanal (não me lembro se a Época, a Veja ou a Istoé): "Obama usa o twitter para expor seu ponto de vista sobre a retirada das tropas americanas do Iraque". Por fim, no "Jornal Hoje". Evaristo: estamos aqui twittando para que você possa acompanhar os preparativos aqui no jornal".
Apelo total. Eu, que sou viciada em novidades e tecnologia, não podia mais ficar de fora.
Entrei para o twitter, que usa o conceito de mini-blog, onde você expõe pensamentos, opiniões e cria até mesmo debates em apenas 140 caracteres. Para facilitar a vida dos twitteiros, surgiram até mesmo sites que reduzem o tamanho dos links, como o http://bit.ly/ e o http://migre.me/ , que diminuem links como este: http://purooucomgelo.blogspot.com/2009/06/ferias.html para: http://migre.me/33Td , e assim não gastamos muitos caracteres para compartilhar uma notícia ou um vídeo.

Tão logo me inteirei da novidade, contagiei outras pessoas. Arrastei comigo pelo menos mais uns 5 amigos, criei um para o Sábado de Faxina e um twitter de trabalho. Não basta aderir, tem que multiplicar!

Logo também surgiram as dúvidas e a adaptação à nova linguagem. RT, para re-twittar alguém, ou seja, repetir algo que alguém tenha escrito no twitter. Uma @ antes do twitter das pessoas para dar uma resposta a alguém. E mais: um novo verbo. No original ou abrasileirado, você escolhe como twittar ou tuitar.
Faxineira Fá

Read More