segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Utopia feminina ou será que morreremos sós?


Será que estamos fadadas à solidão? Tenho pensado nisso nos últimos 30 minutos desta tarde de quinta-feira.


O que há com as mulheres da minha geração? Estamos muito exigentes? Olho para mim, para minhas amigas e para trocentas mulheres desse meu Brasil e do mundo (por quê não? Já que temos Sex and City que nos mostra isso na outra parte das Américas) e percebo que estamos cada vez mais sós. Juntas e sós, sós e sós. Sós, somente.

Quando temos um homem, ele vem pela metade: não ama a gente, mas é simpático; nos ama, mas nos trai; nem nos ama, nem é simpático, é apenas conveniente; nos ama, é simpático, é conveniente, mas tem uma namorada - ex - mulher, atual, outros problemas, vícios, filhos, mau-hálito, PP. Será que estamos querendo a perfeição? Ou apenas a felicidade?



Percebo os homens menos exigentes no contexto sentimental, e mais exigentes no contexto físico. Eles querem que tenhamos pernas duras e torneadas, seios sempre olhando para eles (não para o chão ou para o teto), barriga de pêra e cabelos sedosos. Não os vejo com essa exigência sentimental. Talvez seja minha miopia feminina, algo herdado das minhas raízes profundas e biológicas.

Percebo a eles mais visuais, menos coração, ou cérebro. Tanto que mulheres da minha idade, na faixa dos vinte e woltzens estão sendo trocadas (?), não consigo encontrar a palavra adequada, por meninas-mulheres de dezoito e poucos anos. Ontem vi um homem assim, que depois de casar-se com várias mulheres, anda preocupado com sua adolescente: está linda ela; mas os cabelos brancos dele estão crescendo vertigiosamente.


Devemos nós, mulheres de vinte e woltzens, dedicarmos à saração do corpo e esquecermos nossos desejos, nossas exigências?

Fica a pergunta.

Faxineira Ponto G

3 comentários:

Diana Bitten disse...

Gostei muito do post.

Tenho pensado muito nisso, pois tenho visto cada vez mais mulheres independentes, bonitas, inteligentes, divertidas, cheirosas, amorosas, que assumem sua sexualidade e... sozinhas!

Não consegui chegar a uma conclusão.

Porém acredito que, respondendo sua pergunta, nunca devemos nso esquecre de nossas exigências, ou seja, de nós mesmas em função de alguém, ou melhor, de um relacionamento.

12 de fevereiro de 2009 11:41
Criska disse...

Não sei, vejo tbm mais homens solitários do que antes, então acho que a individualização é uma tendência global unisex.

13 de fevereiro de 2009 09:40
Diana Bitten disse...

Criska eu, sinceramente, espero que vc esteja certa.
Pois já até pensei que fosse pessoal ou, no máximo, sexista.

14 de fevereiro de 2009 14:41