sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Homens no divã


Promessa é dívida. Disse que falaria mais uma vez sobre o caso Dado, Dado, Dado o que fizeram com você? E sua Luana Piovanni.

Em entrevista exclusiva (sim, negrito em exclusiva, às vezes eu tenho um asco de veículos, mas vá lá) à Revista Época, recentemente, a bela diz que todos os homens deviam fazer terapia. Ela faz desde os 19 anos.

"Se Dado não fizer psicanálise, vai acabar preso", disse.

Ela foi agredida por ciúme, diz que não levou um tapa, mas as câmeras registraram. Detalhe: ela é atriz, ele também é. Ele sentiu ciúmes de uma cena de teatro - palco dos dois, diga-se de passagem - em que ela, envolta no personagem, deixa os seios à mostra.


Não quero julgar Dado, nem Luana. O primeiro texto eu ironizei a situação, mas aqui falo de situação mais séria. Dessa dificuldade que os homens têm de se abrir e de lidar com seus conflitos. Nessa Guerra dos Sexos em que vivemos entendo que seja realmente difícil aos caras se mostrarem sensíveis diferenças para mulheres especiais (quem não se lembra de Vinólia??). Mas é necessário que busquem meios de se compreenderem porque, senão meus amigos, acabarão sozinhos.


Na entrevista, tem um trecho bacana sobre mudança, sobre como ela achou que o Dado mudaria.


"A gente passou por maus bocados no primeiro namoro (sic) Era um pouco de loucura misturada com ciúme. Eu acreditava que ele tinha mudado. É engraçado, como é que eu podia achar que ele tinha mudado? Só se fosse por obra e milagre de Deus. Ele não foi fazer terapia, não tomou remédio, continua morando com a mãe, com roupa lavada e passada, tira o tênis e tem alguém que pega o tênis , joga a meia suja e tem alguém que pega".




É faxineiras de plantão, homens como Dado precisam de, pelo menos, 20 anos de análise.




Faxineira Ponto G


1 comentários:

Alexandre disse...

Dado Dollabela é uma mala sem alça. Luana merece coisa melhor.

8 de novembro de 2008 12:11